terça-feira, 1 de novembro de 2011

A Missão Cristã no Mundo Moderno


Novamente I João 3:17-18 vem falar ao meu coração...

“Se alguém tiver recursos materiais e, vendo seu irmão em necessidade, não se compadecer dele, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade.”

Estou lendo “A Missão Cristã no Mundo Moderno” de John Stott, e em um dos capítulos o autor aborda o significado de Missão, usando este texto de João para relacionar ação social e evangelismo, parceiros na missão integral.  Segundo Stott, aqui o amor em ação emerge de uma situação com dois momentos. Primeiro, “ver” um irmão passando necessidade e segundo, “possuir” os meios para satisfazer essas necessidades. Se eu não relacionar o que “tenho” ao que “vejo”, não posso afirmar que o amor de Deus habita em mim. Além do mais, esse principio se aplica a qualquer tipo de necessidade vista. Posso ver uma necessidade espiritual (pecado, culpa, perdição) e ter o conhecimento do evangelho que satisfará essa necessidade. Ou a necessidade que vejo pode ser uma enfermidade, a ignorância ou uma moradia precária e posso ter o conhecimento médico, educacional ou social para aliviar a situação. Ver a necessidade e possuir o recurso impele o amor a agir, e a ação será evangelística, social ou até mesmo política dependendo do que “vemos” e do que “temos”. As situações variam, e o chamado dos cristãos também.

Stott colocou em palavras, tudo o que vem queimando e borbulhando dentro de mim. Corremos o grande perigo de nos dedicar apenas aos extremos: ou ao evangelismo, ou a ação social, mas ambos são parceiros e devemos estar sensíveis para perceber as necessidades e conhecer o que temos a oferecer.

Fomos presenteados com dons e talentos, e possuímos personalidades específicas para realizar aquilo que o Pai tem para nós! Precisamos de intimidade com Ele, momentos de solitude, onde a nossa alma é aquietada e podemos ouvir a voz dEle e olhar para dentro de nós para vermos quem realmente somos e não apenas quem desejamos ser.

Quando nos relacionamos com Ele, o melhor de nós aparece e reflete a essência dEle em nós. É assim que seremos luz no mundo e sal da terra, quando manifestarmos aqui o Seu Reino!

Que Deus nos abençoe e nos ensine a sermos Seus filhos, ministros da reconciliação.
Bjs

Jubys 

Um comentário:

Pri C. Figueira disse...

Eu podia jurar qe já havia comentado seu texto... Acho que li, pensei em comentar, mas não fiz.
Mas cá estou para dizer o quanto esta sua refelxão falou cmg. O quanto suas palavras testificam o que borbulham dentro de mim!

Evangelismo, ação social, manifestação do Reino através de nós, essa é nossa missão: alcançar vidas!
Ver a necessida do irmão e não ficar inerte, esperando que a solução caia do céu. A resposta está em nós, Deus já colocou esse potencial em cada um!

"Somos teus pés andando em toda parte, somos tuas mãos curando e abençoando. Somos teus olhos a procura dos aflitos, somos tua boca proclamando o Reino de Deus..."

Deus te abençoe!

Bjssss